Menu fechado

‘Sem coração’: Gato morre ao ser abandonado por motorista da Uber que aceitou socorrê-lo

“Para muitas pessoas pode não valer nada, mas é uma vida. Estou indignada, como pode ser tão sem coração?”. O desabafo é da supervisora de telemarketing Liamara Silva de 32 anos que tentou, sem sucesso, fazer com que um gato resgatado das ruas por ela chegasse a uma clínica veterinária para ser tratado ainda na segunda-feira (15). A mulher chamou um Uber e o pediu para deixar o animal aos cuidados de um especialista a cerca de 15 minutos do destino de origem. O condutor aceitou, mas o abandonou por não encontrar o local onde deveria deixá-lo.

Liamara contou ao BHAZ que conhecidos solicitaram ajuda para resgatar um gato agonizante que estava nas proximidades do trabalho dela, na região do Barreiro, em BH, na segunda-feira. A mulher é conhecida por dar assistência a animais de rua e por ser contra qualquer tipo de maus-tratos.

“Eu fui resgatar o gato, que estava com umas feridas e agonizando, mas não podia sair do trabalho naquele momento. Pedi auxílio ao Arley, que é diretor da ONG Aliança Pró Vida Animal (Aprova), e fui orientada a pedir um Uber para deixá-lo no Pet Shop Ebenézer, que fica em Ibirité [Grande BH], onde moro”, conta. “O motorista aceitou a viagem e eu expliquei que era só deixar o gato lá, que já estavam esperando. O trajeto dava cerca de 15 minutos. Fiquei acompanhando a viagem, mas percebi que foi cancelada em outro endereço. Fiz contato na clínica e informaram que o motorista não chegou a ir com o gato até o endereço. Foi então que me dei conta de que pedi para o endereço errado, digitei um 5 a mais”, conta. O bichano deveria ser entregue no número 55, mas a protetora se enganou e digitou 555.

Arquivo Pessoal

Ela conta que ligou para o condutor e que o mesmo informou não ter localizado o Pet Shop e que deixou o gato no meio da rua. “Fiquei desesperada, perguntei como ele podia fazer isso. Era só ter me ligado, mandando mensagem ou até mesmo voltado com o gato pra mim. A corrida estava no cartão e a partir do momento que o resgatei ele se tornou uma responsabilidade minha”, diz. “O motorista foi completamente frio, ficou rejeitando minhas ligações e desligou na minha cara. Ele não se importou nenhum pouco”, afirma.

Veja também:  [Vídeo] 🔥MOTORISTAS E PASSAGEIROS ABANDONANDO A UBER🔥DEU TIRO NO PÉ!#uber

Liamara decidiu, então, fazer contato com o Pet Shop para explicar a situação. A mulher conta que os funcionários do local ficaram sensibilizados com a situação e saíram procurando pelo animal, que foi localizado dentro da caixa em que era transportado já sem vida. “Eles acharam o gato já sem vida com a caixa toda molhada. Eu fiquei maluca. É muita crueldade”, lamenta. “Fiz contato com os telefones da Uber, pelo aplicativo, enviei e-mail por meio do site, mas só retornaram com uma mensagem padrão, sem prestar atenção no caso e no que tinha ocorrido”, reclama.

O gato foi levado mesmo já sem vida para o pet shop, onde uma veterinária preparou tudo para elaborar um laudo com as causas da morte dele. “Eu vou pegar o laudo da veterinária antes de registrar um boletim de ocorrência junto às autoridades, quero anexá-lo e ver o que pode ser feito a partir de então, talvez um processo contra a Uber. Isso não pode acontecer”, diz.

Procurada pelo BHAZ, a Uber informou por meio de nota que “lamenta profundamente que o gato enviado utilizando o aplicativo tenha sido abandonado pelo motorista parceiro”. Ressalta ainda que “abandonar animais é crime previsto em Lei” e que “a Uber não é conivente com esse tipo de conduta”. Apesar disso, não informou se o motorista em questão pode ser penalizado de alguma forma por parte da empresa (veja a nota na íntegra abaixo).

Maus-tratos contra animais

De acordo com a Lei Estadual 22.231, de 2016, são considerados maus-tratos quaisquer ações ou omissões que atentem contra a saúde ou a integridade física ou mental do animal. Entre as situações estão a privação das suas necessidades básicas; agressão (causando sofrimento, dano físico ou morte); abandono e trabalhos excessivos que resultem em sofrimento.

Veja também:  Dona Rosa, "a Uber das lavandarias" que todos os dias recolhe roupa suja e entrega roupa a cheirar a sabão - SAPO 24

A lei prevê multa de R$ 900 em caso de maus-tratos que não acarretem lesão ou óbito ao animal, de R$ 1.500 em situações que causem lesão e R$ 3.000 quando levarem à óbito. Se determinada ação ou omissão implicar em maus-tratos contra mais de um animal, o valor da multa poderá ser majorado em até um sexto. As despesas com assistência veterinária e demais gastos decorrentes serão de responsabilidade do infrator.

Nota da Uber na íntegra

“A Uber lamenta profundamente que o gato enviado utilizando o aplicativo tenha sido abandonado pelo motorista parceiro. Abandonar animais é crime previsto em Lei e a Uber não é conivente com esse tipo de conduta.

A Uber esclarece, também, que o serviço do aplicativo é de intermediação para o transporte de pessoas, não sendo apropriado para o transporte de animais desacompanhados”.

Reportagem Original

0 0 votes
Article Rating

Deixe uma resposta

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x