Menu fechado

Projeto dá direitos trabalhistas para motoristas de aplicativos como Uber e iFood

O salário mínimo da categoria seria calculado tendo por base o salário mínimo nacional, eventual acordo ou convenção coletiva, ou seria fixado um piso salarial para a categoria, conforme o que fosse mais benéfico aos motoristas. Já o valor das férias seria calculado com base na média da remuneração mensal dos últimos 12 meses, acrescida de, ao menos, um terço do valor da média.

O projeto também propõe que esses trabalhadores tenham direito a descanso semanal remunerado, com valor calculado com base na média da remuneração dos 6 dias anteriores. As garantias básicas incluídas no projeto não impediriam a ampliação de direitos para setores específicos, com base em acordos ou convenções coletivas. Também não afetariam outros benefícios assegurados na lei.

“Não estamos mais no tempo de dizer que eles são escravos, mas sim de dizer que são cidadãos. Esta é a frase dita por Francesco Greco, procurador-chefe de Milão, na luta para garantir direitos básicos aos entregadores de aplicativo naquela cidade italiana. É o mesmo pensamento que tenho”, afirma o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), que apresentou o projeto ao Senado, na justificativa.

“Esse entendimento nos levará a um novo patamar de proteção destes trabalhadores, que vem sofrendo diuturnamente pelo desrespeito das empresas que os contratam”, diz.

Reportagem Original


Caso ainda não conheça nossa comunidade, o Mundo Uber tem um fórum onde os membros podem interagir e postar dicas e dúvidas para os demais motoristas de aplicativo. Para acessar o fórum, é bem simples, basta clicar nesse link:
https://mundouber.com/forum/

Veja também:  [Vídeo] MOTORISTA UBER ALERTA! MOTORISTA ESPECIALISTA QUE CANCELA E REJEITA EM EXCESSO VAI SER BLOQUEADO OU?
0 0 vote
Article Rating

Deixe uma resposta

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x
Pular para a barra de ferramentas